3 livros escritos por Lima Barreto, o homenageado da Flip 2017

Na 15ª Festa Internacional Literária de Paraty, a Flip, que começa nesta quarta-feira e vai até domingo (30), o homenageado é o escritor carioca Lima Barreto

A edição resgatará a trajetória de um homem que estabeleceu-se como escritor no Rio de Janeiro, capital da Primeira República e da cultura literária do país. Em um meio marcado pela divisão de classes e pela influência das belas letras europeias, era difícil para um autor brasileiro com as suas origens afirmar seu valor. Foram necessárias várias gerações para que se consolidasse o nome do criador de uma das obras mais plurais e inovadoras da literatura brasileira, que permite tanto o apreço do leitor quanto reflexões nos campos da literatura, da história e das ciências sociais.

“Por muito tempo Lima Barreto ficou na ‘aba’ de literatura social, e sua obra e trajetória possibilitaram muitos debates sobre a sociedade brasileira. O que eu gostaria, mesmo, é que a Flip contribuísse para revelar o grande autor que ele é. Para além das questões importantíssimas sobre o país que ajuda a levantar, tem uma expressão literária inventiva e interessante, à frente de sua época em termos formais, capaz de inspirar toda uma linhagem da literatura em língua portuguesa”, afirma Joselia Aguiar, curadora da Flip 2017.

+ SAIBA MAIS SOBRE A FLIP 2017 CLICANDO AQUI

3 livros escritos por Lima Barreto, o homenageado da Flip 2017

 

Abaixo, uma lista de 3 livros escritos por Lima Barreto. Vale a pena ler!

3 LIVROS LIMA BARRETO 

TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA

Este romance narra o destino tragicômico de um homem tomado pelo patriotismo ingênuo, lutando contra a corrupção dos políticos. O livro tem como personagem principal o Major Policarpo Quaresma, figura nacionalista que faz duras críticas ao presidente Floriano Peixoto. Policarpo encarna o ideal romântico do nacionalismo tardio, ao passo que Floriano Peixoto representa o poder facilmente mantido pela força, não tanto pela suficiência da força, mas pela inoperância da resistência.

O HOMEM QUE SABIA JAVANÊS 

O conto de Lima Barreto é uma verdadeira sátira aos valores da época. Neste conto a ironia se acentua, dado que o sucesso do professor javanês se faz a partir de mentiras, da vaidade e da ignorância daqueles que o promovem.

A NOVA CALIFÓRNIA E OUTROS CONTOS 

São 28 contos que surpreendem pela atualidade, tanto na abordagem dos costumes do povo brasileiro quanto nas questões políticas e econômicas do país, enriquecidos pelo tom severo com o qual o autor critica a hipocrisia e o preconceito da sociedade contra os menos favorecidos.

 

*FOTO PRINCIPAL DA MATÉRIA: 

LIVRO “LIMA BARRETO – TRISTE VISIONÁRIO”

Durante mais de dez anos, Lilia Moritz Schwarcz mergulhou na obra de Afonso Henriques de Lima Barreto, com seu afiado olhar de antropóloga e historiadora, para realizar um perfil biográfico que abrangesse o corpo, a alma e os livros do escritor de Todos os Santos. Esta, que é a mais completa biografia de Lima Barreto desde o trabalho pioneiro de Francisco de Assis Barbosa, lançado em 1952, resulta da apaixonada intimidade de Schwarcz com o criador de Policarpo Quaresma – e de um olhar aguçado que busca compreender a trajetória do biografado a partir da questão racial, ainda pouco discutida nos trabalhos sobre sua vida.

3 livros escritos por Lima Barreto, o homenageado da Flip 2017

Escrito por Redação

Quer produzir conteúdo pro Crônicas do Agora e ter o seu trabalho divulgado pra uma audiência crescente de leitores? Envie um e-mail pra redacao@cronicasdoagora.com.br e fale com a gente!