CINEMA EM CASA | Jackie, filme biográfico pra assistir na Netflix

CINEMA EM CASA | Jackie, filme que vale a pena por Natalie Portman

Jacqueline Kennedy, ou simplesmente Jackie, tinha apenas 34 anos quando seu marido foi eleito presidente dos Estados Unidos. Elegante, chique e inescrutável, tornou-se instantaneamente num ícone, uma das mulheres mais famosas do mundo, com o seu gosto pela moda, decoração e artes amplamente admirado.

Mas a 22 de novembro de 1963, durante uma viagem de campanha a Dallas, John F. Kennedy é assassinado – e a roupa cor-de-rosa de Jackie é manchada com o sangue do marido. Ao embarcar no Air Force One de volta a Washington, o mundo de Jackie – incluindo sua fé – está completamente destruído. Traumatizada e transtornada, enfrenta na semana seguinte o inimaginável: consolar seus dois filhos, desocupar a casa que ela cuidadosamente restaurou, e planear o funeral do marido. Jackie rapidamente percebe que os próximos sete dias determinarão como a história irá definir o legado de seu marido – e como ela própria será lembrada.

Brilhantemente interpretada por Natalie Portman, que foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz, essa interessante personagem da história norte-americana tem um filme bem linear, sem grandes sobressaltos. O longa não é construído pra prender a atenção do espectador que espera por algum grande momento ou acontecimento. O que vale a pena mesmo é ver a maneira como a atriz consegue alternar as emoções conforme as diferentes fases da vida de Jacqueline Kennedy. Talvez esse seja o grande mérito da direção do chileno Pablo Larraín: manter todo o foco da produção no talento de Natalie Portman.

Ainda assim, você termina de assistir Jackie com aquela sensação de que faltou algo a mais pra classificá-lo como filmão! Você pode assisti-lo na Netflix.

 

JACKIE 
*disponível na Netflix

TRAILER

SINOPSE

Jacqueline Bouvier Kennedy (Natalie Portman) acaba de perder seu marido, John F. Kennedy, o presidente dos Estados Unidos. O filme acompanha os dias que seguiram imediatamente após o terrível assassinato do presidente estadunidense e como a primeira dama, Jackie, manteve a sua compostura e dignidade.

Escrito por Redação

Quer produzir conteúdo pro Crônicas do Agora e ter o seu trabalho divulgado pra uma audiência crescente de leitores? Envie um e-mail pra redacao@cronicasdoagora.com.br e fale com a gente!