Clássico da literatura inglesa, Senhor das Moscas ganha interessante versão teatral

Clássico da literatura inglesa, Senhor das Moscas ganha interessante versão teatral

Publicado em 1954, Senhor das Moscas tornou-se um clássico da literatura pós-guerra. Escrita pelo inglês William Golding, a obra trata sobre meninos que ficam presos em uma ilha após a queda do avião que os transportava para longe da guerra. Sem a companhia de nenhum adulto, os garotos tentam criar novos mecanismos para sobrevivência.

No cinema, a história ganhou duas versões norte-americanas: uma em 1963 e outra em 1990.

Nos palcos, a trama foi adaptada por Nigel Williams e chega ao Teatro Sesi, em São Paulo, com direção de Zé Henrique de Paula, do Núcleo Experimental.

“Felizmente, a obra sobreviveu ao tempo e está mais atual do que nunca. Em tempos de grande agitação política, de ídolos instantâneos e de fluidez de identidade (especialmente entre os adolescentes), as aventuras de Jack, Ralph, Simon e Porquinho e seus dilemas éticos, morais e afetivos parecem ter sido escritos para o Brasil do século XXI. Como numa saga shakespereana em que há drama, comédia, luta, morte, natureza, aventura e religião – tudo junto numa só história – queremos dar combustível à peça através de uma de suas principais características: a velocidade e a ferocidade dos acontecimentos.”, explica o diretor.

A encenação acontece de forma ágil, com trocas de elementos no cenário e passagem de tempo que pode ser facilmente compreendida pelo público. Algumas poucas canções são encenadas durante o espetáculo – e tanto a performance dos atores quanto a dos músicos merecem destaque. A direção musical e preparação vocal são responsabilidade de Fernanda Maia.

O elenco de 13 atores é composto por Arthur Berges, Bruno Fagundes, Davi Tápias, Felipe Hintze, Felipe Ramos, Gabriel Neumann, Ghilherme Lobo, Lucas Romano, Paulo Ocanha Jr., Pier Marchi, Rodrigo Caetano, Rodrigo Vellozo e Thalles Cabral. No personagem de cada um deles existe um pouco de cada um de nós enquanto estamos vivendo momentos difíceis. As reações são diferentes, os objetivos mudam e até a aceitação de um líder é alterada conforme a personalidade.

Senhor das Moscas é uma boa opção pra ser vista de graça no Teatro Sesi. As apresentações são feitas de quinta a sábado, às 15 horas; e aos domingos, às 14h30.

Clássico da literatura inglesa, Senhor das Moscas ganha interessante versão teatral
Fotos: Giovana Cirne / DIVULGAÇÃO

SENHOR DAS MOSCAS

SINOPSE

Crianças inglesas de um colégio interno ficam presas em uma ilha deserta, sem a supervisão de adultos, após a queda do avião que as transportava para longe da guerra. Os meninos se vêm sob duas lideranças naturais: Jack está sempre preocupado em caçar, matar os porcos selvagens que existem na ilha, organizando sua equipe de caçadores; enquanto Ralph ocupa-se em deixar uma fogueira sempre acesa, para que possam ser, um dia, salvos. Ralph deseja voltar para o mundo moderno, para a civilização, enquanto Jack cada vez mais rompe seus laços com ela.

A situação se torna mais complexa quando aparece um “bicho” para aterrorizá-los. Então as crianças escolhem um símbolo sobrenatural: uma cabeça de porco espetada numa estaca, que eles batizaram como Senhor das Moscas e para quem pedem proteção contra os perigos da ilha.

SERVIÇO

Teatro do SESI 
Avenida Paulista, 1313

GRÁTIS

Quinta, sexta e sábado às 15h00 | Domingo às 14h30
Duração: 90 minutos
Temporada: até 13 de dezembro